terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

A mulher e a libido

Quando comecei minha transição, há 8 anos atrás, uma das coisas que mais afetou foi a queda/perda da libido, afinal, um corpo que queira ou não, sofria com ataques pesados da testosterona (um hormônio altamente libidico) e que caí drasticamente com remédios a base de estrógeno, progesterona, finasterida e outros bloqueadores, não há corpo que não sinta os efeitos, os bons e tb os ruins, como é o caso da libido.

A libido nada mais é do que o vulgarmente conhecido "tesão", do latim, significando "desejo" ou "anseio" e é caracterizado como "a energia aproveitável para os instintos de vida" (bonito né?) Freud dizia que o ser humano têm uma fonte de energia separada para esse instinto.

Voltando a falar da importância da libido na minha vida, teve vezes que cheguei a me questionar se estava frígida e se iria continuar assim pra sempre. Uma foi quando comecei a tomar as doses hormonais cavalares (tdo com acompanhamento, que fique bem claro); outra logo após a CRS, em que a taxa de testosterona vai a praticamente zero e seu corpo fica menopausático por alguns meses; por último quando não sentia mais desejo pelo namorado. Sofremos muito nessa época, eu nao entendia oq acontecia comigo e nem ele. Fiz coletas de exames, falei com a minha endocrinologista, e curiosamente meus exames estavam ótimos e nada deveria estar afetando minha libido ou causando aquela "frigidez".

Testar a libido... pode parecer engraçado, mas antes da cirurgia, qualquer foto ousada, vídeo erótico ou pensar no ex, já me deixava excitada. Após a CRS, tudo muda, nos tornamos o forno à lenha, que precisa ser preparado, assoprado, atiçado, esquentado, para então ficar acesa e pronta.

Sou leonina, e apesar de não acreditar nesse papo de signo, sou altamente sexual e fogosa. Eu já me acostumei a ser sempre a mais insaciavel da relação, não que o namorado não dê no couro, pelo contrário, nossa relação voltou aos bons tempos rs, mas pra mim, qualquer hora é hora, uma lambida na orelha, uma mordida na nuca, uma passada de barba nas costas e isso basta para eu já querer ir pra de baixo dos lençóis, ou pra cama, ou no chão mesmo.

5 comentários:

Bruno disse...

Ainda bem que não tá frígida, né? Não ter libido é uma coisa mó ruim.. hahah
Tudo bem que com o passar do tempo o tesão vai diminuindo, a relação vai esfriando .. mas é ai que entra a parada boa...as fantasias e etc.

Seja feliz, Sarah : )

beijo!

Marie Curie disse...

Uia, sabe, essa sua informação é importantíssima! Por que as mulheres não são frígidas, só são... mulheres! Os hormônios acabam estimulando a gente de uma outra forma, é mais sofisticado, e mais VERDADEIRO! Mulher é difícil trair o próprio sentimento! Beijos, e boa sorte!

Sarah disse...

Bruno! é verdade, sentir-se frigida é terrivel, mesmo nao estando, e duro q a gente nunca sabe qdo nao está! Mas voltar a sentir tesao por alguem, é o mesmo que sentir-se vivo, tudo de bom!
Volte sempre viu?

...............................

Marie!
pois é, essa é mudança brusca, q demorei pra me adaptar, mas hj em dia eu afirmo com todas as letras, sentir como mulher, amar como mulher é a melhor sensaçao desse universo! Como vc disse, mais sofisticado rs.
Bjao e volte sempre

Anna Oh! disse...

ai hormônios.. eles sempre mexem um bocado com a gente....
Ah, a libido, libido fluiiiiiiiiiiiiiiiiiii!

Bjussssssss

Ed disse...

Frígida, vc? Não tem como eu imaginar isso... hehe...
Mas lendo alguns comentários de antes, já dá para notar hoje (28/02)há qto tempo vc já estava pensando no Alexandre, estava escrito q vcs voltariam....
Beijos minha linda, adooooooooro vc... mto mto mto...

Related Posts with Thumbnails