quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Como ninguém jamais te amou


Carrego seu coração comigo (eu o carrego no meu coração)

nunca estou sem ele (onde quer que eu vá, tu vais, querido;

e o que quer que seja feito por mim, tu também o faz, meu querido)



não temo o destino (pois tu é meu destino, meu amor)

não quero conquistar mundo algum

 (pois lindo, tu és meu mundo, minha verdade)

e tu és o que quer que a lua tenha sempre significado

e o que o sol irá sempre privilegiar, és tu



e aqui está o mais profundo segredo, aquele que ninguém sabe

(aqui estás a raiz da raiz, o botão do botão, o céu dos céus de uma árvore chamada vida;

que cresce mais que a alma pode imaginar ou a mente esconder)

e esse é o mistério que mantém as estrelas no horizonte
carrego seu coração (eu o carrego no meu coração)
e.e.cummings
(Tradução e adaptação da blogueira)

Versão mais que perfeita, da Vanessa Mata da música de Guilherme Arantes, quem não ouviu, ouça.

3 comentários:

PLANO B !!! disse...

Ooi Sarah, tem algum tempo que vi seu blog, e gostei de cara do seu jeito de escrever, mas hoje que fui ler os post antigos e estou admirada com seus textos, sáo lindos, de uma verdade quase fatal.
Parabens!


Bia

Patricia disse...

eu conheço esse poema.. eu vi um filme com a Toni Collete e a Cameron Dias onde elas são irmãs e super brigam no qual elas recitaram esse poema uma para a outra.... eu já o escrevi para minha irmã uma vez. é lindo demaaaaaaais!!!!!!!

beijosssss

Karen disse...

Que lindoooo! Amei tudo. :)

Related Posts with Thumbnails