sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Paz, somente paz


Você não faz idéia (a não ser que você também tenha passado pelo que passei) das coisas que passam na cabeça de uma adolescente que se vê num corpo que não é seu. Se um adolescente normal já costuma ser problematico e a cabeça fica uma zona, piora isso umas-muitas vezes, talvez você chegue a imaginar... não, não dá pra imaginar. É pura confusão, introversão, por não saber "o que" nem "quem" eu era, já que eu percebi que me tornar mulher nao ia acontecer da noite pro dia, eu tentei me revoltar contra Deus, mas isso não durou um dia. Venho de uma família bem curiosa religiosamente... meu pai é espirita, mas ja foi da rosa-cruz e tudo que imaginam, mamae é católica nao-praticante e minha irmã é uma evangelica moderada. Eu fiz comunhao, frequentei a missa por algum tempo, mas nao crismei e nem continuei mais numa igreja que nao me acolhia e que tem hábitos e costumes absurdamente ultrapassados (meu ponto de vista). Porem, mantive minha espiritualidade, minha fé, minha cristandade.

Conversava muito com Deus, primeiro rezei o terço, fazia promessas e passava noites e madrugadas rezando terços, as vezes até rosários. Depois, cansei das orações decoradas do catolicismo, passei a ter uma conversa (como até hoje), de igual pra igual, de filha com Pai. No começo foram perguntas típicas, como: Por quê comigo? Por quê não nasci normalzinha como as outras? Pra que me fazer sofrer tanto assim? O que fiz de errado? Depois vieram as de revolta, de negação ou de tentar "facilitar" as coisas, tipo: Me faz ter câncer e morrer, pegar uma doença muito séria ou pode ser um acidente. Suicídio, curiosamente, eu nunca tentei. Não que me lembre.

Mais pra frente, veio a fase da aceitação, e é dessa parte que mais gosto de lembrar, pois foi quando senti Deus dentro de mim, do meu lado, me acompanhando, me ajudando. Eu passei a pedir apenas paz. É, paz de espírito, paz mental, consciência tranquila, em paz, para poder raciocinar e refletir. Eu implorei, durante meses, meses a fio... por paz, fazia minha oraçãozinha, conversava com Ele sobre meu dia, agradecia, pedia proteção aos meus e depois dizia que iria pedir apenas uma coisa pra mim mesma... paz. Foi quando certa noite tive um sonho, que hoje, depois de mais de 10 anos eu já nao me lembro se tais fatos foram tão reais quanto eu vou citar ou se muita coisa acabou se perdendo ou se 'criando'.

Eu estava num trigal todo dourado, num dia lindo de sol, sem nuvem, caminhando tranquilamente até que avistei uma cobra, uma naja, que estava pronta para me atacar. Corri desesperadamente em direção a uma figueira frondosa que havia no meio do trigal para tentar escapar do bote e quase lá, já exausta, caio no chão e a cobra vai me picar quando surge no céu um leão, lindo, como o de Nárnia, e em uma nuvem logo atrás, uma luz muito forte que ofuscava seu rosto, Ele, Deus, todo em Sua veste branca, enorme, soberano, lá parado, sem dizer uma palavra... o leão atacou e matou a cobra. Eu aos prantos me prosto frente a Deus e agradeço, imensamente, por ter me salvado, por ter me protegido, e Ele, apenas me diz com sua voz de trovão que estaria e estará sempre do meu lado. Eu digo que O amo e juro amor eterno... e acordo, na cama, chorando copiosamente.

É um sonho que me marcou de tal maneira, que me lembro destes detalhes... como disse, não sei se alguns desses detalhes foram inventados pela minha mente (se bem que esse sonho foi criado por ela né), mas que esse sonho existiu e que ele mudou drasticamente minha maneira de enxergar os acontecimentos, isso eu tenho certeza.

Eu tive a paz que tanto pedi, consegui obter sucesso na minha transição, na minha adequação e consegui tudo isso com muita paz e apoio.

Eu voltei a orar por paz, porque não está fácil...

Foto: Trigal na região oeste do PR, até hoje quando vejo um trigal, não resisto e paro para caminhar por entre ele e ali fazer uma oração.

2 comentários:

Nuno disse...

lindos são os trigais, belo e profundo é o seu texto, sim, a paz não está fácil!... mas vai conseguir ter a paz que tanto merece!
Obrigado por partilhares estes textos tão profundos.
Um bom domingo e toda a felicidade do mundo!
beijo

Andreia disse...

Curiosamente, também já passei por essas primeiras fases... culpar Deus, botar a culpa nele, e depois sim , entender que ele está do meu lado e me ama do jeito que eu sou.
Ele mesmo já sabia o que eu era, antes de eu própria saber, certo? xP

Só ainda não alcancei a paz tão desejada, e não vejo como alcançá-la.
A minha vida é um torbilhão, e vou ter um monte de coisa ruim para enfrentar ainda...

Um beijo pra vc :*

Related Posts with Thumbnails